Nossa Senhora De Lourdes – Os Cincos Segredos

APARIÇÃO OFICIALMENTE APROVADA PELO VATICANO.

 

 Bernadete Soubirous – (1844-1879)

No dia 11 de fevereiro de 1858, a Santíssima Virgem Maria aparecia à humilde Bernadete Soubirous, para pedir à Igreja oração e penitência pela conversão dos pecadores. As mensagens de Nossa Senhora, saídas da gruta de Massabielle, nos arredores da cidade francesa de Lourdes, até hoje ecoam no coração dos fiéis que, maravilhados com o amor da Mãe que veio ao encontro de Santa Isabel e vem, agora, ao encontro de seu povo, peregrinam à França  buscando alívio para o corpo e para a alma.

Antes de tudo, a pobreza. A eleição de Bernadete Soubirous para receber as aparições da Virgem Santíssima é mais uma amostra da predileção de Deus pelos mais pobres. Como sugere o Papa Leão XIII, oferecendo exemplos bíblicos[2], “é para as classes desafortunadas que o coração de Deus parece inclinar-se mais”[3].

Bernadete era pobre em tudo: social, intelectual e até fisicamente falando. A história de sua família começa com as dificuldades de seu pai em sustentá-la. Em um acidente no moinho, o pai de Bernadete, perde a visão de um dos olhos e já não é capaz de produzir farinha de boa qualidade. Não bastando isso, a crescente industrialização aprimora o processo de produção de farinha, tornando o instrumento da família Soubirous obsoleto e insuficiente. Por fim, uma seca de dois anos faz com que o trigo diminua e insta Francisco Soubirous a vender o seu trabalho braçal para girar os moinhos de outrem. O preço de seu trabalho chega a valer menos que o de um animal, que, por possuir mais músculos, consegue girar o engenho com mais força.

Episódios trágicos seguem-se, um após o outro, e chegam a desabrigar a família, que se vê obrigada a morar favor na casa de um parente. Eles vão, então, para um pequeno espaço, apelidado de “cárcere” (” le cachot”, em francês).

Ali, vivendo todas as dificuldades de uma vida humilde, Bernadete contrai uma cólera – doença epidêmica, à época – e, talvez vítima dos desajustados métodos para o tratamento da doença, acaba contraindo uma asma, que não a abandonará até a sua morte.

Bernadete também era analfabeta. Um ano antes das aparições, vivendo na casa de sua ama- seca, esta tentou ensinar-lhe o Catecismo, mas teve muitas dificuldades, pois Bernadete só sabia falar o dialeto. Constantemente maltratada por sua ama, ela voltou para a casa de seus pais.

E foi saindo dali, em fevereiro de 1858, que a Virgem Santíssima lhe apareceu. Estando ela em casa, no cachot, a lenha acaba. Então, ela, sua irmã mais nova e uma amiga vão buscar um pouco de lenha. Chegando perto do córrego, as duas meninas atravessam-no, mas Bernadete, temendo entrar na água fria, por causa de sua asma, fica. Ao tirar as suas meias, para atravessar o riacho, ela percebe uma rajada de vento sobrenatural e, quando olha para a gruta, do outro lado, vê uma jovem, vestida de branco, com uma faixa azul, um rosário e duas rosas douradas nos pés. Instintivamente ela se ajoelha e tenta fazer o sinal da cruz, mas seu braço está como que morto. A Virgem, então, faz o sinal da cruz. Ela imita-a e põe-se a rezar o Terço, “desfiando ela mesma as contas. Esta gruta tornou-se, assim, a sede de uma admirável escola de oração, onde Maria ensina a todos a contemplar com um fervoroso amor o rosto de Cristo”[4].

Os Segredos de Lourdes.

Em 1879, Santa Bernardete Soubirous, vidente de Lourdes, escreveu ao Papa Leão XIII, a fim de confiar-lhe algumas mensagens da Mãe de Deus relacionadas com o nosso século. Trata-se de cinco profecias, das quais se realizaram já quatro. A carta considerada como perdida a 120 anos, foi recentemente encontrada pelo padre francês Antonine La Grande, no Vaticano, enquanto procurava alguns documentos sobre milagres de Lourdes.

Um pesquisador descobriu uma carta escrita por Santa Bernadette – contendo profecias impressionantes reveladas à conhecida santa de Lourdes pela própria Virgem Maria!

Incrivelmente, quatro profecias da Nossa Senhora de Lourdes já se tornaram realidade.

“A carta de Santa Bernadette foi enviada para o Papa há 120 anos – mas estava perdida até que em dezembro de 1998, eu a encontrei por acaso na biblioteca do Vaticano” disse o Padre Antoine LaGrande, um clérico francês que pesquisava em um livro de milagres de Lourdes.

“Este documento importante nos informa em termos muito precisos o que espera a humanidade quando o novo milênio chegar.”

Esta carta escrita por Santa Bernardete ao Papa, justamente antes de morrer, inclui cinco mensagens de Nossa Senhora relacionadas com os acontecimentos do século XX e com o futuro, depois do ano 2.000.

O conteúdo da carta jamais foi publicado e no próprio Vaticano se confessou que havia desaparecido. O Padre La Grande descobriu este escrito em Dezembro de 1997 num armário metálico, nas caves da Biblioteca Vaticana. Trata-se de cinco páginas separadas e, em cada uma delas, está relatada uma das cinco profecias.

1 – A primeira profecia fala, sobretudo da evolução do santuário de Lourdes, depois da morte de Bernardete. Ela mesma descreve a evolução de Lourdes como lugar de peregrinações e a eficiência da famosa fonte da curas.

Após aprovação da Igreja Católica nesta matéria das aparições, Lourdes tornou-se uma das localidades de maior destaque em toda a França.

Hoje em dia, o Santuário de Lourdes é um dos maiores centros de peregrinação do mundo católico, à semelhança de Fátima em Portugal, Basílica de Nossa Senhora Aparecida no Brasil, Santuário de Medugorje na Bósnia e Herzegovina, Guadalupe no México e a Basílica de São

Pedro, em Roma.

 2 – A Mensagem da segunda profecia anuncia uma série de importantes descobertas científicas, tais como a exploração da energia elétrica, a lâmpada elétrica, a lâmpada incandescente, o gramofone e outros aparelhos elétricos.

A energia elétrica já começou a ser descoberta pelo filósofo e matemático grego Tales de Mileto, que observou a geração de eletricidade quando esfregou âmbar em um pedaço de lã. Muito mais tarde, no século XVIII, o físico Benjamin Franklin percebeu que os raios que apareciam no céu em noites de tempestade nada mais eram do que descargas elétricas originadas nas nuvens.

A partir disso, novos conhecimentos foram sendo acumulados durante o século XIX e, em 1879, o físico Thomas Edison inventou a lâmpada.

O gramofone é uma invenção do alemão Emil Berliner de 1888, que servia para reproduzir som gravado utilizando um disco plano, em contraste com o cilindro do fonógrafo de Thomas Edison.

 3- A terceira profecia refere-se à tomada do poder, na Alemanha, por parte de Hitler e ao nazismo: nos anos 30 sucederá estes acontecimentos terríveis, que terminará com uma guerra em que quase todas as nações virão a estar implicada.

Ora, assim como PREVISTO, houve a tomada de poder de Hitler sobre a Alemanha e como consequência se sucedeu a Segunda Grande Guerra. A Segunda Guerra Mundial foi o conflito mais sangrento da história da humanidade e estima-se que mais de 70 milhões de pessoas morreram, entre civis e militares.

 4- Os esforços dos homens no sentido de voarem no espaço são anunciados na quarta mensagem (também anunciados pela mensagem de Amesterdã). Por volta dos anos 70, os americanos conseguirão aterrar na lua.

Profecia realizada em 1969, quando o americano Neil Armstrong foi o primeiro homem a caminhar na lua. Sua frase épica, “Este é um pequeno passo para [um] homem, um salto gigantesco para a humanidade”

 5- A quinta e última profecia, a mais longa destas revelações:

“Santidade, Nossa Senhora disse-me que, no fim do século XX, chegará também o fim da era da ciência. Uma nova era, a da fé, começará em toda a terra. Dar-se-á testemunho de que foi Deus que criou o mundo e o homem. Será este o início do fim da ciência em que os homens não mais acreditarão. Milhões de homens regressarão a Cristo e o poder da Igreja será maior do que nunca.

O motivo pelo qual, muitos homens se verão levados a não mais acreditar no progresso científico será o orgulhoso comportamento dos doutores que irão trabalhar na realização de uma criatura saída do cruzamento entre o homem e o animal. Os homens reconhecerão, no mais profundo do seu coração, que todo isto é injustificável. Num primeiro tempo, ninguém se oporá à criação destes monstros, mas os próprios cientistas acabarão por ser caçados, como se caça uma alcatéia de lobos.

Na véspera do ano 2000, assistir-se-á ao combate entre os sequazes de Maomé e as nações cristãs. Realizar-se-á uma terrível batalha, em que 5.650.451 soldados perderão a vida, e uma bomba de grande potência será lançada sobre uma cidade da Pérsia. Mas, por fim, vencerá o sinal da Cruz, e todos os muçulmanos se converterão ao Cristianismo. Seguir-se-á um século de paz e de felicidade, porque todas as nações deporão as suas armas. Seguir-se-á uma grande riqueza, porque o Senhor dará muitas bênçãos aos crentes.

Em toda a terra, não ficará uma só família a viver na pobreza e com falta de alimento. A um homem, em dez, Deus dará o poder de curar as doenças daqueles que lhe pedirem a cura. A seguir a estes milagres, ouvir-se-ão os gritos de alegria de um grande número de muitas pessoas. O século XXI será chamado ‘A segunda Idade de Ouro da humanidade’”.

Tradução de Mr. Jean Mittelberger, de um artigo publicado em “Der Schewarze” nº 45198 de 4/11/98. Verlag Clans Peter Clausen D. Lippstadt.

A nossa tradução é da versão italiana, publicada em Medugorje – Génova, nº 68, Janeiro- Fevereiro de 1999, pág 21. (gentileza Marisa)

O simples fato de as quatro primeiras profecias se haverem cumprido, nos manda olhar com olhos atentos para esta quinta. Digamos que ela fica um pouco prejudicada por citar “véspera do ano 2000”, entretanto hoje sabemos que esta questão de tempos é de menor importância porque estas demoras de Deus têm sua razão.

O que penso é que esta passagem será apenas o estopim da 3ª Guerra Mundial que terá sem dúvida como palco inicial o Oriente Médio, aliás, a guerra já começou. Importa verificar é que isso se daria quando o homem tentasse cruzar células humanas com as de animais, e isso somente nos três últimos anos tem sido tentado, colocando inteligência humana em ratos, e tentando fabricar órgãos humanos em porcos, para serem usados em transplantes.

Em si, isso não seria ruim, mas o que está por trás é que o homem está tentando mesmo é criar outro homem sem precisar do sistema perfeito de Deus. Falo de apropriar as células de dois homossexuais, óvulo e espermatozóide, tirando a mulher do processo, embora sim, tenham

depois de fazer uso de um útero para desenvolver o “embrião”. Ai do homem que fizer isso!

Penso, porém, que não seremos nós a caçar estes cientistas diabólicos, porque Deus mesmo irá fazer chover fogo dos céus sobre estes laboratórios. E é exatamente por isso que em breve ouviremos os sete trovões (Ap 10,3) anunciando a chegada do dia da Justiça…

 

 Fonte Consultada: https://www.recadosdoaarao.com.br

Publicações Relacionadas

Leave a Comment