Lembrando que a maioria dos homens do Fim dos Tempos, diz: Onde está a promessa de sua vinda? Desde que nossos pais morreram, tudo continua como desde o princípio do mundo (II São Pedro 3, 4)

Lembrando que a maioria dos homens do Fim dos Tempos, diz: Onde está a promessa de sua vinda? Desde que nossos pais morreram, tudo continua como desde o princípio do mundo (II São Pedro 3, 4)

 

04.04.2018 – Nota de www.rainhamaria.com.br

 

Por Dilson Kutscher

 

A maioria dos homens do nosso tempo, sejam eles (infelizmente) até amigos, mas cumprem a profecia profetizada para o nosso tempo.

 

Diz na Sagrada Escritura…

 

“Eles dirão: Onde está a promessa de sua vinda? Desde que nossos pais mmorreram, tudo continua como desde o princípio do mundo”. (II São Pedro 3, 4)
“Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai”. (São Mateus 24, 36)
Novamente escrevo para estes, que em tom de sarcasmo/zombaria, com seus corações dominados pelas modas e novidades do mundo, cegos no espiríto e sábios em seus próprios juizo, pois, assim Declara a Palavra de Deus…
“Sabei antes de tudo o seguinte: nos últimos tempos virão escarnecedores cheios de zombaria, que viverão segundo as suas próprias concupiscências”. (II São Pedro 3, 3)
“Mas os céus e a terra que agora existem são guardados pela mesma palavra divina e reservados para o fogo no dia do juízo e da perdição dos ímpios. Mas há uma coisa, caríssimos, de que não vos deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como, um dia. O Senhor não retarda o cumprimento de sua promessa, como alguns pensam, mas usa da paciência para convosco. Não quer que alguém pereça; ao contrário, quer que todos se arrependam. Entretanto, virá o dia do Senhor como ladrão. Naquele dia os céus passarão com ruído, os elementos abrasados se dissolverão, e será consumida a terra com todas as obras que ela contém”. (II São Pedro 3, 7-10)

 

Então, homens descrentes, zombadores, rebeldes e sábios em seus próprios juizos…

 

“Não digas: Como sou forte! ou: Quem me obrigará a prestar contas dos meus atos? Pois Deus tomará sua vingança. Não digas: Pequei, e o que me aconteceu de mal? Pois o Senhor é lento para castigar (os crimes). Não digas: A misericórdia do Senhor é grande, ele terá piedade da multidão dos meus pecados, pois piedade e cólera são nele igualmente rápidas, e o seu furor visa aos pecadores”. (Eclesiástico 5, 3-6)
“O homem não conhece sua própria hora: semelhantes aos peixes apanhados pela rede fatal, os passarinhos presos no laço, os homens são enlaçados na hora da calamidade que se arremessa sobre eles de súbito”. (Eclesiastes 9, 12)
“Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; e tu não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, para salvar a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade, mas o seu sangue, da tua mão o requererei.  Mas, se avisares ao ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade, mas tu livraste a tua alma”. (Ezequiel 3, 18-19)
“Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores. Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.” (Salmo 1, 1-2)

 

Diz ainda na Sagrada Escritura:

 

“Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra a aflição e a angústia apoderar-se-ão das nações pelo bramido do mar e das ondas. Os homens definharão de medo, na expectativa dos males que devem sobrevir a toda a terra. As próprias forças dos céus serão abaladas. Então verão o Filho do Homem vir sobre uma nuvem com grande glória e majestade”. (São Lucas 21, 25-27)

 

n/d

 

Devo lembrar novamente, as palavras do Padre Emanuel, no século XIX, em seu escrito: O Drama do Fim dos Tempos.

 

“Estas são as marcas da vinda do Anticristo: (um retrato fiel do tempo que vivemos)

 

Quando os velhos não tiverem nem bom senso nem prudência,
Quando os cristãos estiverem sem fé,
Quando os cristãos estiverem sem amor, eles falarão de amor, mas não terão amor pelo próximo,
Quando os ricos forem sem misericórdia.
Quando os jovens não tiverem respeito,
Quando as mulheres tiverem perdido o pudor,
Quando, no casamento, não houver mais continência,
Quando os clérigos forem sem honra e sem santidade,
Quando os religiosos não tiverem verdade nem austeridade, sacerdotes bispos e padres, serão homens frívolos, completamente incapazes de distinguir entre o caminho da direita e o da esquerda,
Quando os bispos não tiverem piedade. As igrejas serão privadas de pastores piedosos e tementes a Deus, e infelizes dos cristãos que estiverem na terra nesses momentos! Perderão a fé, porque não haverá mais quem lhes mostre a luz da verdade,
Quando os governantes da terra não tiverem nenhuma misericórdia”.

 

Em outras palavras, estas são as marcas, os sinais claros, que o anticristo está as portas do mundo, prestes a surgir no cenário mundial, para dar inicio ao complemento final do Apocalipse.
Todas estas marcas acima descritas, podemos ver claramente em nossos dias.

 

Disse também o Padre Emanuel, no século XIX:

 

Sobre o aparecimento do Anticristo…

 

“Apresentar-se-á como cheio de respeito pela liberdade das religiões, uma das máximas e uma das mentiras da besta revolucionária.

 

n/d
Dirá aos budistas que é um Buda; aos muçulmanos, que Maomé é um grande profeta… Talvez até irá dizer, em sua hipocrisia, como Herodes seu precursor, que quer adorar Jesus Cristo. Mas isso não passará de uma zombaria amarga. Malditos os cristãos que suportam sem indignação que seu adorável Salvador seja posto lado a lado com outras seitas e mestres. E Deus, infinitamente bom, vendo a decadência da raça humana, abreviará os dias, por amor ao pequeno número dos que deverão ser salvos, porque o inimigo desejaria arrastar até mesmo os eleitos a tentação, se tal fosse possível. Então a espada do castigo virá de repente e derrubará o Corruptor e seus servidores”.

 

Então…

 

“Quando começarem a acontecer estas coisas, reanimai-vos e levantai as vossas cabeças; porque se aproxima a vossa libertação. Acrescentou ainda esta comparação: Olhai para a figueira e para as demais árvores. Quando elas lançam os brotos, vós julgais que está perto o verão. Assim também, quando virdes que vão sucedendo estas coisas, sabereis que está perto o Reino de Deus”. (São Lucas 21, 28-31)
n/d

 

“Meu filho, guarda minhas palavras, conserva contigo meus preceitos. Observa meus mandamentos e viverás. Guarda meus ensinamentos como a pupila de teus olhos. Traze-os ligados aos teus dedos, grava-os em teu coração. Dize à sabedoria: Tu és minha irmã, e chama a inteligência minha amiga”. (Provérbios 7, 1-4)

 

“Ouve, meu filho, recebe minhas palavras e se multiplicarão os anos de tua vida. É o caminho da sabedoria que te mostro, é pela senda da retidão que eu te guiarei. Se nela caminhares, teus passos não serão dificultosos; se correres, não tropeçarás. Apaga-te à instrução, não a soltes, guarda-a, porque ela é tua vida. Na estrada dos ímpios não te embrenhes, não sigas pelo caminho dos maus. Evita-o, não passes por ele, desvia-te e toma outro, porque eles não dormiriam sem antes haverem praticado o mal, não conciliariam o sono se não tivessem feito cair alguém, tanto mais que a maldade é o pão que comem e a violência, o vinho que bebem. Mas a vereda dos justos é como a aurora, cujo brilho cresce até o dia pleno”. (Provérbios 4)

 

 

Fonte: http://www.rainhamaria.com.br

Publicações Relacionadas

Leave a Comment