Satanás, o maligno.

Satanás, o maligno.

 

 

Meu filho, quando Eu entro em uma alma, vibra a fé, o amor arde e a esperança está viva.

Mas quando em uma alma está adormecida a Vida divina, então há aqueles que estão corroídos pela inveja, ciúme e ódio e com as artes do mal procuram encontrar um modo de jogar água sobre o fogo do amor.

Se o amor pode ser comparado a um braseiro ardente, tu sabes o efeito produzido pela água jogada sobre ele: ele extingue o fogo, atenua o calor, eleva uma coluna de vapor denso e não deixa nada além de brasas negras.

Isso acontece com a alma ardente de amor quando está sob a ação de Satanás, se não se sabe como salvaguardar da ação pérfida dele.

Do amor e do fogo que lhe arde no coração, do calor e da luz não resta já nada, Uma nuvem de fumaça envolve a alma, carvão negro, porque negro se tornou a alma sob a ação do pecado.

Hoje, filho há poucas almas que estão cientes das astúcias perigosas e das artes do maligno, porque nele ninguém acredita e dele (exceção feita a poucos), ninguém se preocupa em se defender. Assim, o maligno pode ceifar muitas vítimas, inclusive entre os Meus sacerdotes.

A ignorância daqueles que não acreditam, as lacunas da fé, a falta de treinamento na luta, a inexperiência e o total abandono dos meios de defesa, apontam em favor do inimigo numerosas vitórias.

Pobres almas inexperientes e não apenas de simples fiéis, mas também de muitos ministros Meus! Estes pelo caráter impresso em suas almas, pelo poder com que foram dotados, pela autoridade que os reveste, deveriam conduzir as tropas de militantes a esplêndidas e brilhantes vitórias contra Satanás e suas tenebrosas legiões diabólicas.

 

O que fazer para se defender?

Crer na existência do inimigo. Se muitos militantes e com eles não poucos sacerdotes não crêem nele, não podem combatê-lo.

Conheçer o poder e a força do inimigo e também conhecer a própria força e o próprio poder.

Conhecer seus métodos de luta, suas astúcias suas seduções. Ao mesmo tempo, estar ciente dos próprios meios de luta e querer usá-los.

É claro que, se alguém ignora a emboscada que o inimigo estabeleceu para ele, não pode se proteger dele, não pode se defender. Ao contrário, se se tem consciência disso, ele prudentemente toma suas precauções e não apenas se prepara para a defesa, mas também se predispõe a atacar.

 

O maior inimigo

 

Hoje, filho, quase a totalidade dos cristãos ignoram seu maior inimigo: Satanás e suas legiões diabólicas.

Ignoram a quem quer a sua ruína eterna: ignoram a imensidão do mal que Satanás lhes faz; em cuja comparação, as maiores e mais graves desventuras humanas são um nada.

Ignoram que se trata da única coisa importante na vida: da salvação da própria alma.

Diante desta situação trágica está a indiferença, às vezes a incredulidade de muitos sacerdotes Meus. Está a inconsciência de muitos outros que não se cuidam do seu principal dever, que é instruir os fiéis, para colocá-los a par do perigo desta luta tremenda que é travada desde o alvorecer da humanidade.

Não se preocupam em educar os fiéis no uso eficaz dos meios de defesa, que são numerosos e disponíveis em Minha Igreja. Têm vergonha de falar sobre isso, temem ser considerados retrógrados; Como vês, se trata de verdadeiro e próprio respeito humano.

Porém tu sabes, Meu filho, que se no exército um oficial desertar de seu posto de responsabilidade, ele é marcado com o título de traidor e a justiça humana o persegue.

O que dizer então do que está acontecendo na Minha Igreja? Não é talvez a traição mais trágica e terrível das almas, deixá-las à custa do Inimigo que quer sua perdição?

Meu Vigário na terra, Paulo VI, não faz muito tempo disse que na Igreja estão sendo verificados fatos e acontecimentos que não podem ser explicados humanamente, mas com a intervenção do demônio.

Filho, falei-te de sombras que apagam o esplendor da Minha Igreja: tudo isto é mais do que uma sombra.

Se hoje o inimigo é mais arrogante do que nunca e tem domínio sobre as pessoas, sobre as famílias, sobre os povos, e sobre os governos, em todos os lugares, é natural!  Tem o campo livre e quase sem oposição.

É verdade, que para lutar contra Satanás é necessário querer ser santos; Para superá-lo efetivamente requer penitência, mortificação, orações. Mas não é tudo isso o Meu preceito para todos e em particular para os Meu consagrados?

Por que os exorcismos não são feitos em privado? Para tal, não há necessidade de autorizações específicas.

Não, muitos sacerdotes Meus não conhecem a sua própria identidade! Não sabem quem são, não sabem com que poder formidável foram dotados. Dessa ignorância são culpáveis e responsáveis.

São exatamente como os oficiais de um exército que desertam de suas posições de responsabilidade, tornando-se culpado do caos que daí se segue.

 

Precisa ser dito aos Sacerdotes

 

Que motivo de rubor e de vergonha o saber que bons leigos, dotados de uma sensibilidade requintada de fé e amor ardente pelas almas, ultrapassam muito a indiferença de muitos dos Meus ministros que não têm tempo para essas coisas.

Não o consideram importante, para outras coisas sim que encontram tempo.

Não há tempo para defender sua própria alma e as almas daqueles que um dia terão que responder diante de Deus a quem nada escapa, diante de Deus que pedirá conta ainda que seja de uma palavra ociosa. Serão essas mesmas almas traídas as que os acusarão severamente pelo bem não realizado, pelas derrotas que sofreram, pelo mal que fizeram porque, quem devia guiá-las no caminho da salvação, as abandonaram nas mãos do inimigo.

Reafirmo veementemente a presença ativa de demônios na igreja, nas comunidades religiosas, nos conventos e nas reitorias, na sociedade, nos governos e nos partidos, nos povos.

Onde há uma maneira de diminuir a fé, de perder uma inocência, de cometer um crime, de perpetuar uma injustiça, de predispor a uma disputa, de criar divisões, de provocar violências ou guerras civis e revoluções, Satanás está presente.

A frente de ação de Satanás e seus capangas é tão ampla quanto a amplitude da Terra.

A resistência que bem conduzida poderia ser muito eficaz, é mínima e totalmente desproporcionada em relação às forças do Inimigo.

Não culpe a Deus pela responsabilidade de uma situação verdadeiramente trágica, cujos responsáveis sois somente vós.

Estas tremendas realidades envolvem a todos: o reino das trevas hoje obscurece o Reino da luz.

 

Salvar a alma

 

O reino das mentiras parece prevalecer sobre o reino da verdade e da justiça; mas será por um curto período de tempo. Proverá a Justiça divina para purificar a terra, a humanidade contagiada e infestada pelo Maligno.

Minha Santíssima Mãe cuidará de esmagar a cabeça de Satanás novamente; mas não acredite que Ele com suas legiões, com os inumeráveis aliados encontrados no mundo, renuncie a seu reino sem tremendas reações e convulsões.

Tudo isso estou lhe dizendo com o objetivo que se convertam, se preparem e consigam predispor vosso ânimo à oração e à penitência.

As coisas da terra passam; as Minhas Palavras não passarão. Uma única coisa é importante: salvar a alma.

Eu te abençoo, Meu filho, e contigo Eu abençoo as pessoas pelas quais rezas.

 

(Mensagem de Jesus de 07 outubro de 1975)

 

Do livro “Confidências de Jesus a um Sacerdote”, de Mons. Ottavio Michelini

 

Fonte: http://www.santisimavirgen.com.ar/michelini/mensajes.htm via http://www.sinaisdoreino.com.br

Publicações Relacionadas

Leave a Comment