Francisco com cajado que mais parece um tridente do demônio, abre o Sínodo da Juventude no Vaticano

Hoje, 03 de outubro, na missa inaugural do Sínodo da Juventude, Francisco referiu-se à presença na cerimônia, dos bispos comunistas (ateus) nomeados pelo governo chinês que estavam presentes.

 

https://pbs.twimg.com/media/DolqjXUU8AAywi0.jpg:large

Na mesma cerimônia ele exibe o que parece ser mais um tridente demoníaco.
Durante a missa inaugural do Sínodo da Juventude, Francisco usou (como báculo ou férula papal) uma “tala” de madeira que termina em duas extremidades, que se assemelham aos chifres do diabo.

 

http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/03_10_2018__16_44_50286069993eb85842722ce057d9db66d97d6d4_640x480.jpg
http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/12_11_2015__19_41_23780662fe798d327911d705ff6cf04dea3dc27_640x480.jpg
http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/03_10_2018__16_39_4499471e4c0cd0d15db7135bbedafdcc539e5a1_640x480.jpg

 

Via: religionlavozlibre.blogspot.com

 

Nota de www.rainhamaria.com.br

 

Para um “antipapa” que declarou numa homilia, em 15/03/2016, o seguinte…

 

“A serpente que mata, mas há uma serpente que salva” (??), referindo-se a Jesus.

 

Depois ainda declarou: “Nele encontramos um homem torturado, morto, que é Deus esvaziado da divindade”.

 

Lembrando que: A Férula papal (do latim Ferula pontificalis: bastão pontifical) é uma insígnia papal, em forma de bastão alto encimado pela Cruz.

 

Outubro de 2014 – Fotos de Francisco na Missa de Fundação Jesuíta (ou fundação da Companhia de Jesus).

 

http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/01_10_2014__12_35_05131229546fc6c8e1fc182a4e877fa3bdfe187_640x480.jpg

 

No lugar da Cruz e de Cristo Crucificado o que encontramos?? Encontramos a mais blasfêmica das obras da arte moderna, colocam qualquer coisa no lugar do próprio Deus.

 

http://www.imaculadamaria.com.br/z1img/01_10_2014__12_35_2029990774dfbf4c53f19121c97d6948a4fbef5_640x480.jpg

 

Francisco parece mesmo não querer seguir as Tradições da Igreja

 

Declarou o Arcebispo  francês Marcel Lefebvre

 

Em Homilia proferida em Lille, em 29 de agosto de 1976.

 

“São aqueles que fazem as novidades que estão no cisma. Nós continuamos a Tradição, apoiados sobre vinte séculos de tradição, apoiados sobre vinte séculos de santidade da Igreja, de fé da Igreja.
Se acontecesse do papa não fosse mais o servo da verdade, ele não seria mais papa. Não digo que ele não o seja mais – notem bem, não me façam dizer o que não disse – mas se acontecesse disso ser verdade, não poderíamos seguir alguém que nos arrastasse ao erro. Isto é evidente.
Dizem-nos: “Vocês julgam o papa”. Mas onde está o critério da verdade? Claro, não sou eu que faço a verdade, mas também não é o papa. A Verdade é Nosso Senhor Jesus Cristo, portanto devemos nos reportar ao que Nosso Senhor Jesus Cristo nos ensinou, ao que os Padres da Igreja e toda a Igreja nos ensinou, para saber onde está a verdade. Não sou eu quem julga o Santo Padre, é a Tradição. A verdade e o erro não estão em pé de igualdade. Isso seria colocar Deus e o diabo em pé de igualdade, visto que o diabo é o pai da mentira, o pai do erro”.

 

 Fonte: http://www.rainhamaria.com.br via http://sinaisdoreino.com.br

Publicações Relacionadas

Leave a Comment