A fumaça do inferno

Escreve filho:

 

Chamo mais uma vez a atenção para as palavras do Meu Vigário na terra:  “a fumaça do inferno entrou na Igreja”. Ninguém, ou quase ninguém, deu a devida importância a esta expressão do Papa.
Poucos foram capazes de dar a essas palavras um significado prático. A fumaça, dissemos, mancha e escurece. Satanás escureceu a mente de muitos que estavam na cabeça das estruturas que deveriam servir para uma pastoral de salvação.
Congregações, ordens religiosas, seminários, conventos, escolas, casas paroquiais, igrejas … a fumaça do Inferno entrou em toda parte! Por outro lado, a fumaça é como a água: você a vê chegando e talvez nem saiba de onde vem. Se insinua, penetra, mancha, sem dar impressão disso. Isto tem sido e esta é a ação de Satanás.

 

Infecção generalizada

 

Já tenho te falado da grosseira cegueira: agora te confirmo que essa expressão responde a uma dolorosa realidade.
Filho, Eu não desço em detalhes porque os detalhes já não existem. Se trata de um mal social pavorosamente difundidos na Igreja.
Seminários infectados? Quantos! Ordens religiosas infectadas? Quantas! É a fumaça do inferno que tem se insinuada por toda a parte, não perdoando nem sequer o Vaticano.
E paróquias infectadas? Quantas! Há coisas acontecendo na Minha Igreja hoje que não podem ser explicadas humanamente, sem uma intervenção pessoal do demônio.
Detalhes lamentáveis sempre houveram. Eles começaram no Colégio Apostólico com a traição de Judas e a fuga dos Apóstolos. Depois heresias e escândalos aconteceram ao longo dos séculos.
Onde está o homem, aí também está seu ferrenho inimigo, satanás, que não respeita nada para induzir o homem ao mal.
É por isso que te ensinei a pedir diariamente pela libertação do maligno.
O Santo Padre o que ele quis dizer com as palavras: “as coisas acontecem hoje na Igreja que só podem ser explicadas pela intervenção pessoal do demônio”?
Meu vigário, em primeiro lugar, queria reafirmar uma verdade de fé, porque está claro e repetidamente na Revelação. Em segundo lugar, ele queria reafirmar que Satanás é uma pessoa viva e real, pavorosamente ativo e ferozmente mal, em um movimento perene para espalhar veneno espiritual muito mais perigoso do que o mais potente veneno material.
São as coisas que ele realiza em prejuízo da Igreja, a que o Papa faz alusão quando ele aponta a sua intervenção pessoal na Igreja hoje.
Sua ação é universal e os atos criminosos, que eclodiram à sombra de congregações e seitas, são inumeráveis.
Meu Vigário, pela posição preeminente que ocupa na Igreja e no mundo e pela graça de seu estado, conhece bem os males que Satanás perpetua na Igreja.
Meu Vigário conhece os males que Satanás realiza na Igreja valendo-se de traidores, de  corruptos de todos os tipos, de sacerdotes apóstatas e renegados, pelos quais deveis amar e pedir a salvação.

 

Oração e jejum

 

Mas aqui devo lembrar Minhas Palavras ditas aos apóstolos: que existem demônios que nem todos podem expulsar. Para expulsá-los se necessita de muita oração e muita penitência.
Se verá a que tremendos excessos chegará a ação do maligno; Muitos que hoje não vêem, ou vêem confusamente, mudarão de opinião, se tiverem tempo para isso.
Na Minha Igreja renascida, este será o grande tema sobre o qual se baseará a catequese: educar os cristãos como verdadeiros e conscientes combatentes contra as forças do mal. Se o Inimigo não desiste de seus ataques, tampouco devem cançar-se os combatentes na defesa.
Filho, te abençoo e contigo abençoo aqueles que realmente querem empenhar-se, de todas as maneiras e com todos os meios, em defesa das almas contra as forças do Mal.

 

(Mensagem de Jesus de 12 de junho de 1976)

 

Do livro “Confidências de Jesus a um Sacerdote“, de Mons. Ottavio Michelin

 

Fonte: http://www.santisimavirgen.com.ar/michelini/mensajes.htm via http://www.sinaisdoreino.com.br

Publicações Relacionadas

Leave a Comment