Josef Seifert: “Papa Francisco Comete a soma total de todas as heresias”

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019
Josef Seifert, renomado filósofo, o mais ilustre aluno do grande católico Dietrich von Hildebrand, diante da declaração assinada pelo Papa nos Emirados Árabes, afirmou que o Papa Francisco não apenas adota uma heresia, ele adota a “soma total de todas as heresias”, o Papa simplesmente rejeita o cristianismo.

 

Vejamos parte do que ele disse:

 

“Há graves preocupações entre os católicos sobre o Documento sobre Fraternidade Humana para a Paz Mundial e Viver Juntos, que o Papa Francisco e o Grande Imã de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyeb, assinaram em 4 de fevereiro de 2019 em Abu Dhabi.
…Ninguém deixa de ver algumas boas e belas verdades que o Papa Francisco e o Imã confirmam no documento.
No entanto, afirmar que “o pluralismo e a diversidade de religiões” (cor, sexo, raça e linguagem) “são desejados por Deus e Sua sabedoria, através da qual Ele criou os seres humanos” vai muito além de tudo isso.
Como pode Deus desejar as religiões que negam a divindade e ressurreição de Cristo? Como isso é compatível com a lógica? Deus pode querer que os homens mantenham opiniões contraditórias a respeito de Jesus Cristo, de Deus ou de qualquer outra coisa?
Como pode Deus, desde a criação, querer que os homens caíssem no pecado, adorassem deuses falsos, se tornassem vítimas de erros e superstições de todos os tipos, que aderissem a religiões sutis ateístas ou panteístas como o budismo, ou a religiões amaldiçoadas pelo Antigo Testamento, e atribuídas aos  demônios e de adoração de demônios?
Como pode Deus, que quer que seus discípulos saiam e preguem ao mundo inteiro e os batize, desejar qualquer heresia cristã, muito menos religiões que negam a fé da qual Jesus diz a Nicodemos que aquele que crê Nele será salvo e quem não O ama será condenado (Jo 3,18)? Se lermos o Antigo e o Novo Testamento, ou olharmos para os ensinamentos universais da Igreja sobre o mandamento divino, dado pelo próprio Cristo, para pregar o Evangelho a todas as nações, sobre a necessidade do batismo e da fé para a salvação, etc. o oposto é claramente o caso.
Não vejo como uma acrobacia mental engenhosa seja capaz de negar que essa declaração não apenas contenha todas as heresias, mas também argumenta em favor de uma vontade divina de que a grande maioria da humanidade adote credos religiosos falsos e não-cristãos.
Ao assinar a declaração de que Deus deseja uma pluralidade de religiões, o Papa desafiou tanto a fé quanto a razão e rejeitou o cristianismo, que é inseparável da crença em Jesus Cristo…
De fato, se Deus realmente “deseja todas as religiões”, então ele deve odiar a Igreja Católica acima de tudo por causa de sua pretensão de ser a única Igreja Católica e apostólica e porque rejeita em seus dogmas e perenes ensinamentos magisteriais qualquer relativização da religião cristã que transformaria o cristianismo em uma das muitas religiões contraditórias.
Em suma: Qualquer católico deve orar para que o Papa converta e rejeite esta sentença horrível no Documento sobre a Fraternidade Humana.
Portanto, temos todas as boas razões para esperar que o Papa Francisco revogue uma frase que constitui uma ruptura total com a lógica, assim como com o ensino bíblico e da Igreja.
Se ele não fizer isso, temo que o Direito Canônico possa ser aplicado de acordo com o qual um Papa perde automaticamente seu ofício petrino ao professar heresia, especialmente quando professa a soma total de todas as heresias.”

 

 

Fonte: https://gloria.tv/article/FL9X8LzsDd8v4yYN39TCeEsrM – Via http://thyselfolord.blogspot.com/2019/02/josef-seifert-papa-francisco-comete.html
via https://www.sinaisdoreino.com.br

Publicações Relacionadas

Leave a Comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.